Glossário de Patchwork

Alguns termos e siglas usualmente falados pela comunidade do Patchwork:

BOM (Block Of the Month) Bloco do mês – (alguns sites fornecem mensalmente blocos com explicações  de forma gratuita ou paga).

DIY (Do It Yourself) – Faça você mesma.

EPP (English Paper Piecing) – Técnica de costura à mão, onde se estabiliza o tecido com um molde de papel, para garantir que fique com o formato perfeito.

PAP (Passo A Passo) – (explicação do projeto, em detalhes). Em inglês chamam de “Tutorial”, ou de “SBS”.

SBS (Step By Step) – Passo a passo.

Ufo (UnFinished Object) – Trabalho inacabado (Aqueles projetos que começamos e que por algum motivo acabam ficando de lado).

Wip (Work In Progress) – Trabalho em andamento. (Quando se quer mostrar o projeto que está sendo executado).

Aplicação (“appliqué”) – É uma técnica em que pedaços de tecidos são aplicados a outro tecido formando uma figura. Eles podem ser costurados à mão ou à máquina, ou “colados” a ferro utilizando papel termocolante.

Forro (“backing”) – É última camada de um quilt, na maioria das vezes é um tecido inteiro, sem recortes.

Enchimento (“batting”) – É a camada do meio de um quilt, que fornece espessura e calor, normalmente é feito com manta acrílica.

Alfinete de segurança (“pin-baste”) – São alfinetes que prendem o sanduíche de um quilt e os mantêm presos durante o quilting, só serão removidos quando o quilting estiver completo.

Alinhavo (“basting”) – É uma maneira de manter as camadas do quilt juntas durante oquilting para que elas não se movam. O alinhavo pode ser feito usando um ponto de costura à mão ou com alfinetes de segurança, que só serão retirados quando o quilting estiver completo.

Bloco (“block”) – É a unidade básica do topo de um quilt. Os blocos são normalmente quadrados, mas podem ser de outros formatos: retangulares, hexagonais etc. Eles podem ser lisos (de um tecido só), com aplicação, ou compostos por partes de tecidos costurados juntos para formar um desenho. O topo de um quilt é a combinação de vários blocos.

Borda (“border”) – É uma tira de tecido (lisa, com aplicação ou pedaços de tecidos) costurada em volta do topo do quilt. É usada para enquadrá-lo e também acrescentar um tamanho extra.

Canto mitrado (“Miter” ou “Mitered Corner”) – É o ato de unir duas bordas a 45°.

“Chainstitching” ou “Chaining” ou “Chain-piecing” – É uma forma de costurar a máquina vários pedaços de tecidos sem cortar a linha entre eles, os tecidos são colocados na máquina um após o outro, isto acelera o processo e usa menos linha.

Charm Quilt – emenda de pedaços pequenos de tecidos diferentes e do mesmo tamanho. Os pedaços possuem, tradicionalmente 2” e nunca são maiores que 5”.

Clamshell – padrão de tecidos com ondas circulares, imitando as escamas de peixe ou mariscos. Esse design é usado em aplicações e técnicas de vitral.

Cortador Circular (“rotary cutting”) – É um cortador de tecido, parecido na aparência, com um cortador de pizza. Possui uma lâmina circular muito afiada. Usado em conjunto com a régua permite que várias camadas de tecidos sejam cortadas ao mesmo tempo, facilmente, e com grande exatidão.

Crazy Block ou Crazy Patch – bloco feito com pedaços irregulares. Usam-se os mais diferentes tipos de tecidos. Como são irregulares e não seguem padrão determinado de costura, é feito um bordado nas emendas do tecido. Os bordados são diversificados. Quando vários blocos “crazy” estão agrupados, eles formam um crazy quilt.

Cross-hatching – padrão de alinhavar, fazer um “quilt” em linhas paralelas e eqüidistantes, que correm em direções opostas, formando uma espécie de “rede” de quadrados (45º) ou losangos (60º).

Darning foot – pé especial para a máquina de costura, usado para fazer o quilt livremente pelo tecido.

Debrum – tira de tecido usada no acabamento final do trabalho.

Descosedor – pequena ferramenta usada para abrir casas de botão, mas que é mais usada para desfazer costuras.

Disapearing nine patch – Técnica em que o bloco Nine Patch é cortado e as peças são trocadas de ordem.

“Fat Quarter” – É um pedaço de tecido que mede aproximadamente 18 x 22 polegadas que equivale a 50 x 75 centímetros.

Faixas de união (“sashing” ou “lattice”) – São faixas de tecido que separam os blocos de umquilt, podem ser lisas (de um tecido só) ou compostas por partes de tecidos costurados juntos para formar um desenho.

“Loft” – É um termo que se refere à espessura e a elasticidade do enchimento do quilt. Uma espessura alta (high-loft) é mais grossa e mais fofa do que uma baixa (low-loft).

Margem de costura (“seam allowance”) – É a distância entre a linha de costura e o final do tecido. Para os projetos em polegadas equivale a ¼” e para os em centímetros 0,75 cm.

Matelassê (“cross-hatching”) – É um tipo de quilting formado por linhas paralelas feitas nas duas direções formando uma grade de quadrados ou losangos.

Medalhão (“medallion quilt”) – É o topo de um quilt com um motivo central, enquadrado por múltiplas bordas.

Molde (“template”) – É um modelo feito de plástico ou papel usado para traçar e cortar pedaços de tecidos para piecing, aplicação ou para transferir um desenho para o topo paraquilting.

Motivo (“motif”) – É a imagem usada em um tecido impresso, em um bloco ou em uma aplicação, por exemplo um motivo de coração ou o motivo floral.

Morin (“muslin”) – É um tecido liso, normalmente não tingido que pode ser branqueado ou não. Muitas vezes é usado como forro para aplicações ou blocos que posteriormente irão receber outro forro.

“Mug Rug” – É maior que um porta-copos, e menor que um jogo americano. É para ser usado na mesa de trabalho, ou em lugares com menos espaço, para lanches ou aquele cafezinho!

“Sampler Quilt” – É um quilt pieced composto por vários blocos diferentes e não um bloco único repetido.

“Set” – É a maneira em que os blocos são posicionados em um quilt. Eles podem estar em linha reta ou na diagonal.

“Ease” – É o ato de fazer dois pedaços de tecidos de diferentes tamanhos se ajustem na mesma costura. Um pedaço deverá ser esticado para se ajustar ao comprimento necessário. Para fazer, alfinete os pedaços em intervalos até que eles se ajustem depois os costure.

“Feed dogs” – São aqueles dentinhos embaixo da chapinha da máquina de costura que movem o tecido pela máquina. Em algumas máquina você consegue abaixar esses dentinhos para fazer o quilt livre, facilitando assim seus movimentos.

“Four-patch” – É um bloco com duas, quatro ou múltiplos de quatro unidades por bloco.

“Fussy-cuting” – É um método de selecionar uma parte do tecido para mostrar um determinado motivo como, por exemplo, uma grande flor. É mais facilmente feito usando um molde transparente que permite que você visualize o motivo dentro do molde e o corte da maneira mais adequada.

“One-patch” – Qualquer topo de um quilt feito apenas com um tipo de figura, como hexágonos, quadrados, triângulos.

“On point” – É um tipo de layout onde os blocos se encontram girados como diamantes, as quatro pontas dos blocos se encontram nas posições 12, 3, 6 e 9 do relógio.

Papel termocolante (“fusible webbing”) – É um papel que ao entrar em contato com calor (ferro quente) se torna um adesivo. Podem ser colantes de um lado só ou dos dois. São usados para estabilizar tecidos finos ou para colar partes de uma aplicação no tecido de fundo.

“Patchwork” ou “Piecework” – É um termo genérico para o processo de costurar pequenos pedaços de tecidos a fim de fazer um quilt.

“Piece” ou “Patch” – É um pedaço de tecido que será costurado a outro para formar um bloco ou ser usado sozinho, como no caso do one-patch.

“Piecing” – É o processo da junção de pedaços de tecidos para fazer um bloco ou uma borda ou o topo do quilt.

“Quilt” – É uma colcha ou um painel feito com a junção das três camadas (topo, enchimento e forro).

Quilting – É o processo de costurar a mão ou à máquina as camadas do quilt (topo, enchimento e forro) fazendo um desenho para acrescentar beleza ao quilt, mas principalmente manter as camadas juntas.

Quilt livre (“Freehand quilting” ou “Free motion quilting”) – É o quilting feito à máquina usando suas próprias mãos para guiar o desenho, para fazer um quilt livre é necessário estar usando o big foot e baixar os “dentinhos” da máquina.

Sanduíche (“sandwich”) – É o termo utilizado para se referir às três camadas de um quilt (topo, enchimento e forro).

Strip-piecing – Criação de desenhos pieced usando tiras de tecido costuradas juntas, cortadas transversalmente e depois costuradas novamente para formar o desenho.

Trama (“grain”) – É a direção do tecido paralela à ourela (fios verticais) ou perpendicular a ela (fios horizontais). Esses são os sentidos que menos cedem se comparado ao viés.

“Template-free” – É o método de cortar os pedaços de tecidos utilizando a régua como guia em vez de moldes.

“Tied-quilt” – É uma maneira de manter as três camadas (topo, enchimento e forro) juntas utilizando pedacinhos de tecido ou fios em vez de pontos de costura do quilting.

Topo (“quilt top”) – É a camada decorativa de um quilt, fica na posição mais alta. Pode serpieced, aplicada ou uma combinação das duas, com ou sem bordas.

Viés (“bias”) – É a diagonal de um tecido. Um viés verdadeiro está a um ângulo de 45°em relação à longitudinal e à transversal do tecido. É o fio do tecido que mais cede, portanto devemos ter um cuidado extra ao trabalhar nesse fio.

Vivo (“binding”) – É uma tira estreita de tecido, normalmente feita com espessura dupla e cortada em viés. É usada para prender as três camadas do quilt em toda sua volta, dando acabamento.

“Walking food” – É um pé de máquina especial utilizado para costurar o sanduíche de um quilt. Ele controla a camada superior (topo) enquanto os feed dogs controlam a camada de baixo (forro).

Comentários

comentários


Recent Posts