Como fazer patchwork: Técnicas de Quilting

O quilting além de unir as três camadas: o topo, a manta e o forro, ele também tem a função de enfeitar o trabalho com formas e desenhos únicos. Neste post vamos mostrar quais são as técnicas e apresentar modelos para trabalhar à mão e a máquina.

Técnicas de Quilting

O quilting é a mais tradicional de todas as técnicas para acolchoar um patchwork. Essa técnica consiste em costurar as três camadas com pontos bem pequenos feitos à mão. É um trabalho fácil, e em muitos lugares antes de aprender a fazer o quilting à máquina aprendemos a fazer o quilting à mão como era feita antigamente.





Além de simples, se feito com cuidado teremos excelentes resultados. E para conseguir um bom resultado, temos que usar agulhas curtas e fininhas, que permita fazer pontos pequenos.

No entanto, é muito importante que as linha escolhida seja de boa qualidade, para que o trabalho depois de pronto, não se estrague com as lavagens.

Além de prender as camadas o quilting também tem a finalidade de enfeitar o trabalho. Por isso é muito importante a escolha da linha, você pode usar linha invisível, ou uma linha da mesma cor do fundo do trabalho ou até uma linha de cor contratante. Uma dica é usar a linha de bordar (usada na máquina de bordar), além de resistente são brilhosas e possuem muitas cores.

Para que a linha deslize com facilidade entre as camadas, é necessário que seja encerada. Sempre que terminar com a linha faça um nó e termine passando a linha por dentro do trabalho e corte a linha longe do nó. Para facilitar e não machucar os dedos use um dedal.

Preparando o trabalho

Antes de começar, corte o tecido escolhido para ser o forro 6 cm maior que o topo do trabalho e passe a ferro para deixá-lo bem lisinho, coloque em uma superfície lisa e maior que o trabalho. Se o projeto for uma colcha estique no chão.

Depois de esticar o forro, fixe o tecido à superfície com fitas crepe por toda sua volta, esse procedimento vai evitar que enrugue ou saia do lugar. Para facilitar marque o centro de cada parte do trabalho com giz de alfaiate ou caneta fantasma. Coloque a manta sobre o tecido de forro e alise do centro para as bordas. Por último coloque o topo do trabalho.

Para conseguir manusear o trabalho com facilidade, alinhave as três camadas juntas, do centro para as bordas, faça pontos grandes com uma linha em contraste com o trabalho. Comece alinhavando em forma de cruz e depois alinhave as diagonais.

Leia também:  Patchwork Moderno

Se você quiser usar alfinetes de segurança (grandes) para agilizar o trabalho, aperte o tecido com uma colherinha de metal no lugar onde vai sair a ponta do alfinete e feche o alfinete.

Quilting à mão

Segure a agulha com uma mão e coloque a outra embaixo do trabalho. Coloque a agulha de forma vertical e atravesse as três camadas de tecido até tocar o dedo médio da mão que está embaixo. Utilize um dedal, empurre a agulha até que fique paralela ao tecido. O bonito dessa técnica é fazer pontos bem pequenos e para fazer pontos menores, aperte a agulha para cima com o dedo médio da mão que está embaixo e retire a agulha pelo topo do trabalho.

Dicas: Quanto mais pressionar, menores serão os pontos.

Comece fazendo os pontos um a um, e quando já tiver mais pratica, faça vários pontos de uma só vez. Faça pontos regulares respeitando seu ritmo de trabalho.

Proposta 1 – Tradicional

Quilting Tradicional

Para transferir o desenho para o trabalho comece transferindo o desenho escolhido em um papel vegetal. Coloque o papel carbono sobre o tecido e sobre o carbono coloque o papel vegetal e fixe com alfinetes ou fita crepe. Com um lápis de ponta fina marque as linhas do desenho. Retire o papel vegetal e o carbono e comece a quiltar. Outra forma de transferir o desenho no papel de seda, fixe o papel sobre o trabalho com alinhavos bem grandes e faça o quilting seguindo os traços, sobre o papel.

Hoje podemos transferir o desenho com auxílio de uma caneta que apaga com o calor, isso permite que não deixe marca no trabalho.

Proposta 2 – Com textura

Quilting Textura

Para fazer um quilting com mais relevo, depois do desenho já tenha sido quiltado. Contorne mais uma vez as partes que deseja salientar dando uma distância de mais ou menos 1 cm. Faça o quilting sobre o risco do desenho com linhas diferentes cores.

Proposta 3 – Trapunto

Quilting Trapunto

Está técnica produz um relevo através dos diferentes enchimentos. Para fazer essa técnica do trapunto  ou stuffed work, comece transferindo o desenho ao tecido escolhido e depois coloque sobre um tecido mais fino e alinhave com pontos largos para unir os dois tecidos. Depois de alinhavado, quilte sobre as linhas do desenho com a linha escolhida. Para fazer a técnica faça um pequeno corte no centro do desenho, com uma tesourinha ou um abridor de costura, no avesso do tecido.

Com ajuda pinça ou um palito coloque pedacinhos de manta acrílica pela abertura até encher completamente o desenho. Feche a abertura com pontos pequenos.

Leia também:  Como fazer Patchwork: A arte de unir retalhos

Arrume o sanduíche com o tecido de forro, a manta e o topo de trabalho se quiser fazer canais e deixá-los em relevo em torno do desenho inicie fazendo um quilting sobre as linhas horizontais e depois nas verticais e preencha esses canais com lã com auxílio de um passador de elástico com garras. Porém cuidado para não rasgar o tecido e corte o excesso de lã.

Dica: Para deixar os relevos mais salientes utilize uma lã grossa, mas se não tiver use vários fios de lã fina de cor clara para não correr do risco de fazer sombra no trabalho.

Proposta 4 – Quilting livre à máquina

Quilting Livre

Prepare o sanduíche com o forro, a manta e o topo do trabalho para ser quiltado. Fixe as três camadas com alinhavo grande começando do centro para as bordas ou prenda com alfinetes de segurança do centro para as bordas do trabalho. Troque o calcador da máquina para o calcador de quilting, escolha a linha que mais combine com o trabalho. Inicie o trabalho também pelo centro, antes de começar pesque a linha debaixo e deixe no topo do trabalho. Coloque uma mão de cada lado do trabalho, e mova o sem apertar nem esticar fazendo desenhos aleatórios.

Se você usou alfinetes de segurança para prender o trabalho à medida que for costurando retire os alfinetes e faça a costura por todo topo.

Proposta 5 – Matelassê

Quilting Matelassê

Esse tipo de quilting é feito em linhas retas e é ideal para acolchoar grandes superfícies. Com essa técnica podemos fazer linhas paralelas ou em xadrez.

Para fazer as linhas retas você pode usar uma caneta que apaga ou um giz de alfaiate, mais se não tiver a caneta ou o giz você pode usar fita crepe por todo o comprimento do trabalho. Escolha a distância entre as linhas, elas podem ser estreitas ou mais largas. Depois de tudo marcado arrume o sanduíche com o forro, a manta e o topo e prenda com alfinetes ou o alinhavo. Passe uma costura reta seguindo as marcações em todo o trabalho começando do centro para as bordas. Vá retirando os alfinetes conforme você vai seguindo com a costura.

Depois de tudo terminado, se você utilizou a fita crepe, retire com cuidado e finalize o trabalho.

 Proposta 6 – Contornando o desenho

Quilting contorno

Uma outra técnica para acolchoar de forma original e ainda destacar os desenhos de um tecido estampado com desenhos grandes. Prepare o sanduíche com o forro, a manta e o tecido estampado e prenda com alfinetes de segurança ou alinhave-os. Com o calcador de quilting livre, passe uma costura reta ao redor do estampado. Utilize linhas da cor do estampado do tecido.

Leia também:  Como fazer Patchwork: as cores e suas combinações

Se ainda restam superfícies grandes e lisas, faça um quilting com pespontos livres para completar o trabalho. Se as estampas forem flores, você pode fazer franjas no miolo das flores, faça um ponto atrás deixando no começo e no final 3 cm de linhas, de um nó para não se soltar. Use a linha de algodão perlé.

Proposta – 7 – Quilting interrompido

Quilting Interrompido

Essa técnica propõe fazer costuras com linhas retas e curvas que nunca se tocam entre si. É um recurso que dá muita elegância ao trabalho. Para realizar esse trabalho faça um sanduíche com o forro, a manta e o topo do trabalho. Fixe as três camadas com alfinetes de segurança ou alinhavos do centro para as bordas. Costure à máquina começando pelo centro do trabalho linhas seguindo um desenho ondulado. Dê retrocesso no início e final de cada linha, isso evitará que a costura se solte.

Dica importante

É muito importante ter tudo preparado no momento de fazer o quilting. Se você escolher fazer o quilting à mão deixe preparado várias agulhas com as cores que você vai utilizar, para não parar no meio do trabalho.

Agora se você for fazer o quilting à máquina encha várias bobinas com a linha da cor que você for utilizar.

São pequenas dicas que ajudam muito na hora de fazer o quilting, pois para quiltar é preciso manter um ritmo de costura constante, já que isto depende a tensão dos pontos e a garantia de um trabalho uniforme.

Hoje os quilting são feitos como verdadeiras obras de arte e deixam os trabalhos lindos e únicos. Claro, se você não tem prática pode fazer quilting com linhas retas que são mais fáceis e não deixam nada a desejar.

Mesmo que você não tenha um máquina poderosa e que aguente o tranco suas peças podem ter quilting maravilhosos, pois podemos contar com empresas especializadas que fazem o quilting para você, a Nana by Nana é uma delas e com lindos trabalhos realizados.

Eu ainda não sou uma quilter profissional mais me arrisco em dar um charme a mais as minhas peças e quando minha máquina começa a gritar paro e vou dar uma voltinha e volto e começo da onde parei e tudo dá certo. Rs

E você já se arrisco a fazer quilting em seus trabalhos? Nos conte como foi sua experiência? E qual a técnica mais preferida por você? Comente nos comentários abaixo.

Comentários

comentários


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

13 + um =